Labels

29 de abril de 2012

Dia perfeito



Hoje, a felicidade bate
em minha porta
Hoje, a alegria é de quem vai
e depois volta


Hoje é o dia perfeito
pra fazer tudo direito
O dia perfeito

Se eu não pensar assim
Quem vai pensar por mim?
Se a tua fase é ruim
Ela chegou ao fim
E toda hora é hora e lugar é lugar
Tem que ser agora pra recomeçar
E pra nossa história nunca terminar


Vem comigo agora,a vida melhorar
E se você vier
Traz a tua fé
Pois é a tua fé
Que move montanhas
Tamanha


Pode acreditar,pode acreditar, é! (5x)


25 de abril de 2012

Portfolio, portifólio e portfólio… qual a grafia correta?

Pouca gente tem firmeza na hora de escrever esta palavra tão usada em agências. É com i ou sem i? Tem acento? Nem o Word sabe. Veja a origem do termo e considere usar porta-fólio.
Pois é, mais um termo que gera confusão. Afinal, aquilo que a gente carrega debaixo do braço ou publica virtualmente em nossas “pages” tem acento? Tem “i”?
Bom, ainda que o que interesse mesmo seja o conteúdo, vamos pesquisar e definir a forma.
Segundo o dicionário publicitário online, a palavra significa:
1. Conjunto de marcas, produtos e serviços de uma empresa.
2. Conjunto das contas de uma agência, produtora, fornecedor ou profissional.
3. Conjunto dos títulos de uma editora e de programas de uma emissora de rádio e TV.
No italiano moderno a palavra se tornou portafoglio e no inglês portfolio. É curioso o fato de em português utilizarmos portfólio ou portifólio ao invés de porta-fólio, que é o correto e o mais natural na latinização moderna da palavra.
Enfim, a expressão portfólio é claramente ligada ao anglicismo, com o aportuguesamento caracterizado pela inclusão do acento na letra “o” pois se trata de uma paroxítona terminada em ditongo oral.

Use portfolio e porta-fólio. Evite portfólio e portifólio

O vocabulário da propaganda utilizado no Brasil é excessivamente influenciado pelas expressões inglesas, numa referência ao trabalho desenvolvido pelos norte-americanos na construção dos modelos e referências desta área.
Assim, a palavra portifólio é usada – mas não conta nos dicionários Aurélio, Houaiss ou Michaelis, onde a grafia certa é “porta-fólio”. Esta, portanto, é a adequada quando se busca de uma identidade nacional para se utilizar o termo. “Portifólio” talvez seja usado por uma questão fonética, afinal soa bem estranho a pronúncia da alternativa portfólio com o “t” mudo. Mas não consta dos dicionários que citamos.
Nota do editor: quando o artigo foi escrito ainda não constava, mas hoje a palavra está dicionarizada, sim. Portfolio ou Portfólio, com ou sem acento. No Aurélio, no Houaiss, no VOP, informa a leitora Natasha Algemaria, nos comentários abaixo.
Como se trata de uma palavra de utilização restrita no segmento artístico e de comunicação, é natural que se encontre uma ausência de conceituação até em dicionários renomados, prevalecendo a definição leiga que utiliza indiscriminadamente as duas formas: portfólio ouportifólio.
Você pode usar “portfolio” e “porta-fólio” e deve evitar portifólio. Só não esqueça da qualidade do conteúdo…

Fonte:  [Webinsider]


23 de abril de 2012

Feliz Día del Libro

Don Quijote de la Mancha


23 de abril es considerado el Día mundial del libro por cuenta de ser el aniversario de muerte de Cervantes (autor de Don Quijote) y de Shakspeare.



¿Sabes cuál es la relación de la rosa con el libro en el Día del Libro? Léelo aquí.


Natassia

10 de abril de 2012

Cumpleaños de Quico



Muy entretenido este episódio.
Y se puede oírlo muy bien.

1 de abril de 2012

Chapeuzinho Vermelho na Imprensa


Diferentes maneiras de contar a mesma história:

JORNAL NACIONAL:
(William Bonner): “Boa noite. Uma menina chegou a ser devorada por um lobo na noite de ontem…”.
(Fátima Bernardes): “… mas a atuação de um caçador evitou uma tragédia”.

PROGRAMA DA HEBE:
“… que gracinha, gente. Vocês não vão acreditar, mas essa menina linda aqui foi retirada viva da barriga de um lobo, não é mesmo?”

CIDADE ALERTA:
(Datena): “… onde é que a gente vai parar, cadê as autoridades? Cadê as autoridades? A menina ia para a casa da avozinha a pé! Não tem transporte público! Não tem transporte público! E foi devorada viva… Um lobo, um lobo safado. Põe na tela!! Porque eu falo mesmo, não tenho medo de lobo, não tenho medo de lobo, não.”

REVISTA VEJA:
Lula sabia das intenções do lobo.

REVISTA CLÁUDIA:
Como chegar à casa da vovozinha sem se deixar enganar pelos lobos no caminho.

REVISTA NOVA:
Dez maneiras de levar um lobo à loucura na cama.

FOLHA DE S. PAULO:
Legenda da foto: “Chapeuzinho, à direita, aperta a mão de seu salvador”.
Na matéria, box com um zoólogo explicando os hábitos alimentares dos lobos e um imenso infográfico mostrando como Chapeuzinho foi devorada e depois salva pelo lenhador.

O ESTADO DE S. PAULO:
Lobo que devorou Chapeuzinho seria filiado ao PT.

O GLOBO:
Petrobrás apóia ONG do lenhador ligado ao PT que matou um lobo pra salvar menor de idade carente

ZERO HORA:
Avó de Chapeuzinho nasceu no RS.

O POVO:
Sangue e tragédia na casa da vovó.

EXTRA:
Promoção do mês: junte 20 selos, mais R$19,90 e troque por uma capa vermelha igual à da Chapeuzinho!

AQUI:
Sangue e tragédia na casa da vovó

REVISTA CARAS: (Ensaio fotográfico com Chapeuzinho na semana seguinte). Na banheira de hidromassagem, Chapeuzinho fala a CARAS: “Até ser devorada, eu não dava valor para muitas coisas da vida. Hoje sou outra pessoa”

PLAYBOY: (Ensaio fotográfico no mês seguinte)
Veja o que só o lobo viu.

REVISTA ISTO É:
Gravações revelam que lobo foi assessor de político influente.

G MAGAZINE: (Ensaio fotográfico com lenhador)
Lenhador mostra o machado

SUPER INTERESSANTE:
Lobo mau! mito ou verdade?

DISCOVERY CHANNEL – CAÇA MITOS:
Vamos determinar se é possível uma pessoa ser engolida viva e sobreviver.

CAPRICHO
Teste: Seu par ideal é lobo ou lenhador?



.... cada mídia tem o seu jeito de chamar a nossa atenção para um mesmo assunto hehehehehehehehe
muito bom, já tinha visto, mas agora achei escrito. (Natassia)

Dia da mentira - origem



Você com certeza já pregou uma peça em alguém – ou já foi enganado por algum engraçadinho – no dia primeiro de abril, conhecido como dia da mentira. Pode colocar a cabeça para pensar numa brincadeira para este domingo, mas, antes, deixe-me contar a história desse costume!

Tudo começou com uma celebração de ano novo. Parece estranho, mas é verdade: há muito tempo, o ano novo era celebrado em março, no dia 21 (ou 22, nos anos bissextos). Esta data era importante porque marca o equinócio, ou seja, a data em que dia e noite têm a mesma duração – aqui no hemisfério Sul, é também o começo do outono. Ao contrário do que acontece hoje, naquela época, a festa de ano novo durava vários dias, e primeiro de abril era o primeiro dia útil do ano que se iniciava.

Era. Um belo dia, o imperador Júlio César resolveu fazer uma reforma no calendário e transferir o começo do ano para janeiro. O povo, é claro, ficou confuso. Muita gente não ficou sabendo da mudança e continuou a celebrar o ano novo em primeiro de abril.

Já no século 16, um rei da França resolveu acabar com a bagunça e baixou um decreto: a partir dele, tornava-se obrigatório celebrar o ano novo em janeiro. Ainda assim, algumas pessoas insistiram no primeiro de abril. Outras debochavam delas, dizendo que eram bobas e sua festa era uma grande mentira. Por isso, primeiro de abril ficou conhecido como dia da mentira ou dia dos tolos.

Hoje, não resta mais confusão sobre o início do ano, mas o costume de pregar peças continua. O que você vai fazer? Eu acho que vou mandar um cartão de ano novo para a Diná…

Fonte: Revista Ciência Hoje