Labels

27 de agosto de 2009

O Cupido, a Vênus, a Psiquê e você.*

Dia desses, no Monte Olimpo, Vênus pediu um grande favor ao seu filho, Cupido. Sim, Cupido, o garotão de cabelos encaracolados que voa por aí flechando as pessoas.

Ela pediu ao Cupido que acertasse uma de suas flechas certeiras em Psique. A ideia de Vênus era que Psique se apaixonasse pelo homem mais feio do planeta. Vênus - como toda mulher - era muito ciumenta. Ela, uma deusa em todos os sentidos, jamais admitiria perder no quesito beleza para uma outra mulher.
Ainda mais sendo a outra uma simples mortal. Não, não com a Vênus. Mulher competitiva.

Cupido era um sujeito legal, bom filho, não negaria um favorzinho desses.

Ele esperou anoitecer, pegou seu estoque de flechas e foi até a casa de Psique.

Cupido ficou maluco: Psique era linda, perfeita e, para piorar, gente boa.

Mas missão é missão. E lá foi o Cupido armar o seu arco e flecha. O cara mirou, mirou, mirou e...errou.
Acbou acertando o próprio braço e terminou a missão apaixonado por Psique.

Como toda história de amor, essa também não deu certo. Cupido era um Deus. Psique, uma mortal. Zeus, o deus master, soberano, foi categórico: "O deus do amor não pode se unir a uma mortal".

Depois de muito D.R. no Olimpo, de saco cheio de ver Cupido arrastando as suas asas pelos cantos, Zeus transformou Psique em imortal. Cupido e Psique casaram-se com benção inacreditável da sogrona bonitona Vênus.

Moral da história: amor perfeito só existe para quem é perfeito. Ou para quem mora no Olimpo.

Álvaro Rodrigues

*Texto pertencente ao blog "Briefing com fritas". É uma releitura moderna do mito de EROS E PSIQUE.


PS1. Este texto eu 'achei' pesquisando sobre um trabalho de Literatura Latina sobre o deus grego EROS, que na cultura romana ficou CUPIDO. Esta releitura me chamou a atenção.
PS2. Peço mil desculpas por não cumprir a minha promessa de colocar um post meu no final da semana, mas é que a faculdade não me deixou em paz por conta de tanto trabalho estas duas últimas semanas.

4 comentários:

hades disse...

hermosa historia, pero creo que la moraleja nos deja mal a todos.

1.- nadie es perfecto
2.- no vivimos en el olimpo
ajajajajajja.
a si que a vivir los amores imperfectos,
hasta que aparesca algun zeus en nuestras vidas.
:P

notable la desicion de zeus.
xD xD

cariños
nos vemos.

Markypaul Braga disse...

Eu também sou estudante de Letras, mas minha habilitação é diferente. Faço inglês. Achei mto bom o seu post e gostaria de te adicionar como seguidor, mas como não sei mto como mexer no blog, ainda não encontrei como fazer isso aqui no seu. Tenha uma boa semana!

Marcella disse...

Muito fera o texto...boa escolha Nat...beijos

Nessazi disse...

Mesmo o texto não sendo seu, é muito legal! Ótima escolha! ;)