Labels

10 de setembro de 2009

Por que eu falo isso?

Quem nunca parou para se perguntar: Por que eu falo etecétera (etc) para designar outros exemplos na minha fala ou no meu texto?

Tudo tem uma possível explicação, no caso de "etc." e outros exemplos abaixo, a origem é do Latim, como a maioria do vocabulário português. Língua que muita gente pensa que está morta, que não é preciso estudar mais, mas este é um assunto a ser discutido em um próximo post.

Então vamos aos exemplos:

Algumas expressões latinas utilizadas até hoje:

alibi: em outro lugar                                              alter ego: outro eu
Agnus Dei: Cordeiro de Deus                              carpe diem: aproveite o dia
Corpus Christi: Corpo de Cristo                         curriculum vitae: percurso de vida
et caetera (etc): e outras coisas                           habeas corpus: que tenhas o corpo
in loco: no lugar                                                    in memoriam: em memória de
in vitro: no vidro                                                  ipsis litteris: pelas mesmas letras
lato sensu: no sentido lato, geral                          per capita: por cabeça
post scriptum (P.S.): depois de escrito

Algumas palavras de origem latina já modificadas:

Negócio: nec (não) + otium (ocio) = negando o ócio
Agenda: agere (verbo agir) = o que deve ser feito
Entusiasmo: en + Theos (deus romano) = cheio de Deus
Sacrifício: sacer (sagrado) + oficium (ofício) = cerimônia religiosa. Geralmente se matava um animal em oferenda, por isso perdeu-se o sentido original da palavra.
Cabelo: capillus - capita (cabeça) + pillus (pelo) = o pelo que cresce na cabeça
Preto/ Apertar: appectoráre (comprimir contra o peito). Uma analogia para o nome da cor, algo denso, espesso, 'apertado'.
Vermelho: vermiculum (vermezinho). Antigamente, eles esmagavam o verme (cochonilha) para fazer a tinta vermelha.
Verde: vivere (algo que está nascendo). É associado com algo que ainda não está pronto.
Senado: instituição onde se reuniam os mais velhos (senex) de Roma, tidos como sábios. O membro dela  era conhecido como 'senator'.
Aniversário: "annus" (ano) + "vertere" (voltar) = aquilo que volta todos os anos.

Estas são alguns poucos exemplos, há mais uma infinidades de palavras de origem latina pura. Sem contar que a Língua Portuguesa também tem influência grega, greco-latinas, árabe, nórdica, africana, indígena e de línguas modernas, como o inglês, francês, italiano, espanhol etc.

E ainda tem gente que pensa que o Latim é uma língua morta. Como pôde-se ver, o latim não está morto, está apenas transformado.

Natassia

3 comentários:

Verônica disse...

Mew, essa Natssy é fera! Adoro! =)

Gabriela disse...

Curioso saber de onde vêm as palavras e que usamos diariamente muitas expressões latinas, lingua que pensamos que já morreu. Muito bom, parabéns!!

Anônimo disse...

ngm para pra pensar nessas coisas, só a dona Magistra. Mto bom